Casa Branca diz ser improvável que Bush vá à convenção republicana

A Casa Branca afirmou neste domingo que é improvável que o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, vá nesta segunda-feira à Convenção Nacional Republicana, em Minnesota, diante da ameaça do furacão Gustav, que deve atingir a Louisiana também na segunda.

EFE |

"Devido ao furacão, é improvável que o presidente viaje a Minnesota na segunda-feira", disse hoje a porta-voz da Casa Branca, Dana Perino. "Estamos preparando planos alternativos", acrescentou.

Bush pronunciaria um discurso no primeiro dia da convenção republicana, que será realizada a partir da segunda-feira em Minneapolis-Saint Paul, na Minnesota. Como alternativa, o presidente poderá participar da convenção via videoconferência, disse Perino.

O vice-presidente americano, Dick Cheney, ainda não mudou seus planos e deve assistir à reunião de seu partido para falar perante aos correligionários na segunda-feira, como consta da agenda inicial da convenção, disse seu escritório.

A agenda da primeira-dama, Laura Bush, também continuava de pé esta manhã, e com isso participará, a princípio, da convenção na segunda-feira. A Casa Branca anunciará "o mais rápido possível" as prováveis mudanças de agenda do presidente, disse Perino.

Bush observa de perto o trajeto de Gustav, os preparativos de emergência e os planos de evacuação que estão em andamento na Louisiana, Mississipi, Alabama e Texas, os quatro estados do litoral do Golfo que poderiam ser atingidos pelo furacão.

Ainda neste domingo, Bush irá à sede da Agência Federal para a Gestão de Emergências (Fema, em inglês), onde receberá informação atualizada e detalhada das autoridades locais, estatais e federais sobre a ameaça do furacão.

Gustav se movimenta rapidamente no Golfo do México a 26 km/h como um ciclone de categoria três na escala Saffir-Simpson (que vai até cinco), e vai aumentar para quatro em direção à Louisiana, onde chegará na segunda-feira.

O secretário de Segurança Nacional, Michael Chertoff, viaja neste momento à Louisiana para supervisionar os planos de evacuação.

Antes de partir, Chertoff disse que a evacuação no litoral do Golfo "vai bem" e tranqüilizou os cidadãos em Nova Orleans com a mensagem de que agora estão "mais bem preparados do que com o Katrina.

    Leia tudo sobre: gustav

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG