Casa Branca diz que riscos de conflito com o Irã não aumentaram

A Casa Branca minimizou nesta quinta-feira os riscos de uma guerra entre o Irã e os Estados Unidos, apesar dos novos testes de mísseis efetuados pela República Islâmica que suscitaram uma advertência da secretária de Estado americana, Condoleezza Rice.

AFP |

Questionado sobre a aparente contradição entre as declarações de Rice, que anunciou um reforço do esquema de segurança americana no Golfo, e as pronunciadas na véspera pelo secretário da Defesa Robert Gates, um porta-voz da Casa Branca, Tony Fratto, limitou-se a dizer que "os riscos de confronto (com o Irã) não aumentaram".

"Acredito que não", disse Gates quarta-feira a jornalistas que lhe perguntavam se os riscos de conflito militar entre Washington e Teerã haviam aumentado depois dos recentes disparos pela República Islâmica de mísseis de longo alcance capazes de atingir Israel.

"Penso que Gates foi muito preciso", declarou Fratto nesta quinta-feira.

O Irã efetuou nesta quinta-feira novos testes de mísseis no Golfo.

Rice advertiu o Irã que os Estados Unidos reforçaram sua "presença" para garantir a segurança no Golfo, e garantiu que Washington defenderá Israel e seus demais aliados na região.

Tony Fratto não entrou em detalhes sobre as disposições concretas tomadas pelos Estados Unidos na região.

Ele também não mencionou os disparos de mísseis iranianos desta quinta-feira, afirmando aguardar a confirmação de que eles realmente aconteceram.

Segundo o porta-voz, os serviços de inteligência americanos estão verificando a realidade desta segunda série de testes de mísseis iranianos.

lal/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG