Líder busca encerrar discussão sobre a possibilidade de ele não ter nascido no Havaí, levantada por críticos desde a campanha

A Casa Branca divulgou nesta quarta-feira a certidão de nascimento do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. O documento mostra que Obama nasceu no Havaí e é americano - condição necessária para se tornar presidente do país.

Desde a campanha presidencial, em 2008, críticos de Obama levantaram dúvidas sobre se ele realmente tinha nascido nos EUA. Recentemente, o empresário Donald Trump, possível candidato à Presidência pelo Partido Republicano, voltou a colocar o assunto em pauta ao questionar porque o líder não divulgava o documento.

Cópia da certidão de nascimento do líder americano Barack Obama
AP
Cópia da certidão de nascimento do líder americano Barack Obama

Pouco depois de as cópias da certidão serem reproduzidas pela imprensa, Obama fez um rápido pronunciamento sobre o assunto, sem citar nomes. "Não temos tempo para esse tipo de bobagem", afirmou. "Estou confiante de que o povo e os líderes americanos podem se unir e resolver problemas. Mas não vamos conseguir fazer isso se ficarmos nos distraindo."

O presidente já havia divulgado uma versão simples da certidão de nascimento. Ainda assim, solicitou a autoridades do Havaí que fornecessem cópias do documento original completo, que foi apresentado pela Casa Branca nesta quarta-feira.

null De acordo com o porta-voz do governo americano, Jay Carney, Obama optou pela divulgação dos documentos por acreditar que a discussão tinha virado um "espetáculo" e estava prejudicando o debate político do país.

Mudanças na Defesa

Na quinta-feira, Obama deve anunciar  o diretor da CIA (agência americana de inteligência), Leon Panetta, como novo secretário de Defesa dos EUA.

De acordo com a imprensa americana, a vaga de Panetta passará a ser ocupada pelo general David Petraeus, que atualmente comanda as forças da Otan no Afeganistão. Para o lugar de Petraeus, Obama teria escolhido o general John Allen.

Ele também deve nomear o diplomata Ryan Crocker como novo embaixador americano no Afeganistão. As quatro autoridades - Panetta, Petraeus, Allen e Crocker - estarão ao lado de Obama quando ele anunciar as mudanças.

O atual secretário de Defesa, Robert Gates, já havia dito que deixaria o cargo ainda este ano. Nomeado em 2006 pelo então presidente George W. Bush, ele foi mantido na posição quando Obama assumiu a presidência, em 2008. Foi a primeira vez que um chefe do Pentágono não foi substituído em meio à mudança de partido no poder.

Autoridades ouvidas pela agência Associated Press disseram que Panetta foi escolhido para substituir Gates por causa de sua longa experiência administrativa e prática. O diretor da CIA, que ocupa o cargo desde 2009, já visitou cerca de 40 estações e bases da agência em mais de 30 países, inclusive no Afeganistão e no Paquistão.

Seu substituto, Petraeus, é considerado alguém capaz de utilizar a CIA e a inteligência americana na definição de estratégias para as guerras no Afeganistão e no Iraque. Ele assumiu o comando das operações da Otan em junho, após o escândalo envolvendo o general Stanley McChrystal, destituído após uma polêmica entrevista à revista "Rolling Stone".

Com AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.