Casa Branca defende resposta de Obama à crise política no Irã

Washington, 18 jun (EFE).- A Casa Branca defendeu hoje energicamente a resposta dada pelo presidente Barack Obama à crise política no Irã, após as eleições que geraram grandes protestos em Teerã.

EFE |

Durante coletiva de imprensa, o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, afirmou que o presidente Obama apresentou a resposta adequada para a crise no Irã e "demonstrou que compartilha as preocupações dos manifestantes e da comunidade internacional sobre a forma como foram feitas as eleições".

Gibbs reiterou que o Governo dos EUA "não está em posição de selecionar os candidatos para a Presidência" no Irã.

Segundo ele, Obama apoia o "princípio universal" de realizar manifestações pacíficas sem medo de represálias.

No entanto, seu Governo evitou assumir uma posição na disputa eleitoral entre o presidente Mahmoud Ahmadinejad e seu rival Mir Hossein Moussavi.

A situação no Irã representa um teste difícil para a política externa americana, já que Washington não quer dar motivos para que Irã acuse os manifestantes de serem agentes dos EUA.

Essa postura gerou críticas de destacados republicanos no Congresso, entre eles o senador John McCain e o deputado Eric Cantor.

"Os EUA têm a responsabilidade moral de defender esse povo valente, de defender os direitos humanos e de condenar a violência e os abusos do regime em Teerã", afirmou Cantor.

Cantor qualificou de "absurda" a postura de Obama de que, segundo ele, a situação no Irã é um debate apenas entre o Governo e os cidadãos locais.

"As pessoas estão sendo assassinadas pelo regime em Teerã. Não temos ideia de quantos morreram ou ficaram feridos com gravidade, já que o regime restringiu o acesso dos jornalistas", se queixou o deputado. EFE mp/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG