Casa Branca corrige premier francês sobre adesão de Ucrânia e Geórgia à Otan

A Casa Branca corrigiu nesta terça-feira as declarações do primeiro-ministro francês, François Fillon, sobre uma eventual adesão da Geórgia e da Ucrânia à Otan e a necessidade de um diálogo com a Rússia, afirmando que Moscou não tem nenhum poder de decisão neste caso.

AFP |

"Até onde eu sei, a Rússia não tem direito de voto" na Otan, declarou a porta-voz da Casa Branca, Dana Perino.

"Trata-se de uma discussão da Otan", destacou na véspera da Cúpula da Aliança Atlântica em Bucareste, durante a qual deve ser decidido conceder ou não à Geórgia e à Ucrânia o estatuto de candidatas oficiais à adesão.

Cerca de 10 países rejeitam esta idéia, considerando que as duas ex-repúblicas soviéticas não estão prontas para a Otan.

"Somos contrários à entrada da Geórgia e da Ucrânia porque pensamos que não é a resposta certa para o equilíbrio das relações na Europa, e entre a Europa e a Rússia", declarou Fillon à rádio France Inter.

"Queremos ter uma discussão com a Rússia sobre este assunto", acrescentou.

Perino, que se expressou a bordo do avião que levava George W. Bush a Bucareste, frisou que o presidente americano está indo para a cúpula da Otan com a firme intenção de conseguir para a Ucrânia e a Geórgia o estatuto de candidatas à adesão.

lal/yw/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG