Washington, 17 set (EFE).- A Casa Branca condenou hoje o ataque cometido hoje, atribuído a um grupo ligado à rede terrorista Al Qaeda, contra a Embaixada dos Estados Unidos em Sana, capital do Iêmen, no qual 16 pessoas morreram.

"Os Estados Unidos condenam o ataque e oferecem suas mais sinceras condolências a todos os que morreram hoje fruto da violência", disse o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, Gordon Johndroe.

Este ataque "lembra que continuamos ameaçados pela violência dos extremistas, tanto dentro quanto fora do país", acrescentou.

O porta-voz disse que o presidente dos EUA, George W. Bush, "aprecia o trabalho dos diplomatas americanos e do pessoal iemenita" em sua embaixada.

Os Estados Unidos continuarão trabalhando com o Governo iemenita "para aumentar as atividades contra o terrorismo e para prevenir que ocorram mais ataques", acrescentou.

A Embaixada dos EUA no Iêmen emitiu também um comunicado condenando o ataque "nos termos mais contundentes possíveis".

"Esta ação mostra que os criminosos terroristas não vacilam em matar cidadãos inocentes e aqueles que tentam protegê-los no caminho de executar a agenda contra o terror", afirma o comunicado.

A nota indica que a embaixada está trabalhando com o Governo iemenita para investigar o ataque, e assegura que os Estados Unidos contarão com o apoio das autoridades locais para esclarecer o fato.

EFE elv/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.