Casa Branca adverte que Obama será firme com a Coréia do Norte

A Casa Branca advertiu nesta segunda-feira que Barack Obama terá uma firme posiçao em relação ao programa nuclear da Coréia do Norte e minimizou o desafio atômico de Pyongyang.

AFP |

"Não é de surpreender que eles batam na mesa para tentar chamar a atenção", afirmou a porta-voz Dana Perino depois que a Coréia do Norte disse que poderá manter suas armas nucleares e ameaçou com um confronto com a Coréia do Sul.

"Os norte-coreanos verão que eles (a equipe de Obama) serão tão contra os programas nucleares da Coréia do Norte como o foi a administração Bush", afirmou Perino.

A Coréia do Norte pode manter sua capacidade nuclear inclusive depois da normalização das relações com os Estados Unidos, indicou no sábado o Ministério norte-coreano da Defesa, citado pela agência oficial norte-coreana KCNA.

"Embora as relações diplomáticas entre a DPRK (República Democrática Popular da Coréia) e os Estados Unidos estejam normalizadas, nosso status de potência nuclear não mudará enquanto persistir a ameaça nuclear norte-americana, inclusive no nível mais baixo", indicou um porta-voz do ministério, citado pela agência.

Seria um "erro de cálculo" por parte dos Estados Unidos considerar a normalização de relações como uma recompensa pelo abandono das armas nucleares pela Coréia do Norte, afirmou.

A Coréia do Norte assinou um acordo em 2007 com outros cinco países (Estados Unidos, Rússia, Japão, China, Coréia do Sul) para desativar e fechar todas as suas instalações nucleares em troca de ajuda humanitária, uma normalização de relações com Estados Unidos e Japão e a assinatura de um acordo de paz formal na península coreana.

Mas novas discussões em dezembro em Pequim sobre a fase final, que consistia em suspender seu programa de armamento nuclear, tropeçaram nas formas de controle do desmantelamento.

ok/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG