Casa Branca adverte contra uso político de atentado frustrado

O governo do presidente Barack Obama lançou uma advertência neste domingo a seus adversários políticos, sugerindo que não se aproveitem do atentado fracassado da última sexta-feira para criticar as ações da administração no combate ao terrorismo.

AFP |

Após a tentativa frustrada de Umar Farouk Abdulmutallab, de 25 anos, de explodir um avião da Northwest Airlines que ia de Amsterdã para Detroit com 289 pessoas a bordo no dia de Natal, uma verdadeira tormenta política se instalou em Washington, enquanto o governo se esforçava para coordenar todas as operações necessárias para enfrentar a situação.

O presidente americano, que está de férias no Havaí com a família desde quinta-feira, evitou aparecer na televisão, procurando evitar tanto acusações de exploração política do episódio quanto pânico entre a população.

"O presidente está profundamente convencido de que esta questão não deve ser politizada", declarou neste domingo à rede de televisão NBC o porta-voz da Casa Blanca Robert Gibbs.

"Isto não deveria ser um motivo de enfrentamento entre dois grupos", afirmou, referindo-se a democratas e republicanos.

Seus adversários políticos o acusaram de não dar uma resposta firme o suficiente à ameaça do terrorismo islâmico.

O representante republicano Peter King considerou, por sua vez, que não era necessário que Obama se precipitasse a falar diante das câmeras neste fim de semana, mas exortou que o presidente o faça em breve para acalmar os americanos.

Em um comunicado, a Casa Branca informou que Obama participou de uma reunião de emergências às 06H00 (16H00 GMT) da manhã deste domingo com as principais autoridades da segurança nacional.

No encontro, pediu que os procedimentos de segurança para identificação de potenciais terroristas fosse reavaliado e que o embarque de passageiros com material explosivo fosse completamente impedido a qualquer custo, indicou seu porta-voz.

Neste domingo, outro incidente voltou a assustar os americanos: a tripulação do mesmo voo 253 da Northwest Airlines deste domingo entrou em contato com as equipes de segurança do aeroporto de Detroit para alertar sobre um passageiro que estava causando problemas.

Posteriormente, o FBI indicou que não se tratou de nada grave - aparentemente, um passageiro permaneceu trancado em um dos banheiros da aeronave por mais de uma hora, e gritou ao ser interpelado por comissários de bordo.

col/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG