Carter vai à Cisjordânia após ter visita a Gaza vetada por Israel

Ramala, 15 abr (EFE).- O ex-presidente dos Estados Unidos Jimmy Carter se reunirá hoje na Cisjordânia com Nasser Al-Shaer, um dos líderes do Hamas, após ter sua visita a Gaza vetada por Israel.

EFE |

Segundo fontes palestinas, que atribuem a proibição israelense à impossibilidade de se manter a segurança de Carter em Gaza, o ex-presidente americano se reunirá na Cisjordânia com Shaer.

Em duas reuniões, Carter defendeu a necessidade de se reunir com membros do Hamas, embora a comunidade internacional boicote este movimento palestino desde que chegou ao Governo após vitória nas eleições de janeiro de 2006.

"Acho que ninguém tem dúvida de que se Israel vai conseguir alguma vez a paz e a justiça em suas relações com seus vizinhos, os palestinos, e o Hamas terá que estar incluído neste processo", disse Carter há dois dias ao programa "This Week", da rede americana de televisão "ABC".

Carter, que iniciou no domingo passado uma viagem de nove dias pelo Oriente Médio, também deve se reunir em Damasco com um dos dirigentes do Hamas, Khaled Mashaal.

A iniciativa do americano gerou críticas do presidente israelense, Shimon Peres, no encontro que tiveram ontem em Jerusalém e a negativa do líder da oposição, o ex-primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu, com quem vai se reunir.

O ex-presidente americano, vencedor do prêmio Nobel da Paz em 2002, explicou em Ramala antes de se reunir com o primeiro-ministro da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Salam Fayyad, que pediu permissão israelense para entra em Gaza, mas seu pedido foi negado.

Embora Carter tenha evitado falar das autoridades israelenses como responsáveis pelo veto de sua visita, o Estado judeu controla as fronteiras com a Faixa, que está sob controle do Hamas desde junho do ano passado.

O ex-presidente americano foi recebido com frieza em Israel por causa de seus planos de se reunir com membros do Hamas e por ter publicado em 2006 um livro no qual acusa o Estado judeu de manter um sistema de "apartheid" nos territórios palestinos. EFE fn/rr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG