Cartel La Familia está perto da extinção, admite líder capturado

Grupo foi dividido após a morte do principal líder Nazario Moreno

EFE |

O líder narcotraficante Jesús Méndez, conhecido como "El Chango", líder do cartel das drogas La Familia e detido na última terça-feira, disse que sua organização está perto da extinção, em declarações à polícia mexicana divulgadas nesta quinta-feira pela Secretaria de Segurança Pública (SSP).

"El Chango", que foi capturado em uma operação policial que não efetuou disparos no estado de Aguascalientes, era um dos líderes fundadores de La Familia, surgida no estado de Michoacán em 2006.

Após a morte de Nazario Moreno, principal líder de La Familia, em dezembro, a organização se dividiu entre os seguidores de "El Chango" e os de Enrique Plancarte Solís e Servando Gómez Martínez, que criaram a facção Los Caballeros Templarios. Estas facções iniciaram uma guerra interna que teve como saldo várias mortes violentas.

"El Chango" disse ainda que os Caballeros Templários "não têm futuro", já que o Governo está atrás deles e a "qualquer momento" irá detê-los.

Em suas declarações, o criminoso assinalou que se dedicava "ao cultivo e também ao tráfico de drogas" para La Família, grupo ao qual se uniu convidado por Nazario Moreno. "El Chango" exortou as pessoas que estão por trás da indústria do tráfico a "trabalharem honestamente, porque há muitos trabalhos bons".

O cartel La Familia estendeu sua influência a vários estados do país para o tráfico de drogas sintéticas, um negócio em alta pelo crescimento da demanda de consumidores americanos.

    Leia tudo sobre: MÉXICOVIOLÊNCIA

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG