Cartas de Einstein serão leiloadas em Londres

Londres, 11 out (EFE).- Algumas cartas nas quais o cientista Albert Einstein falou sobre as relações com a Rússia durante a Guerra Fria e classificou de bobeira a crença de que sua teoria da relatividade era difícil de entender serão leiloadas na próxima quinta-feira, em Londres.

EFE |

Quatro das cartas, que serão concedidas ao melhor lance na casa Bloomsbury Auctions, foram enviadas ao psicanalista Walter Marseille entre abril e novembro de 1948 e podem atingir um valor de 4 mil a 6 mil libras (5 mil a 7,5 mil euros).

Nos textos, Einstein (1879-1955), nascido na Alemanha e naturalizado americano em 1940, responde a uma proposta sobre paz mundial, na qual Marseille defendia a idéia de um Governo global.

"É melhor permitir que a Rússia veja que não há nada que possa ser obtido com agressão, mas há vantagens em se unir (a um Governo global). Então, a atitude do regime russo provavelmente mudará e eles tomarão parte sem coação", escreve o cientista.

Em carta posterior, Einstein diz ser melhor, "tanto moralmente quanto a efeitos práticos", tentar dar lugar a uma situação na qual "os russos, de puro interesse, prefiram deixar sua posição separatista".

Outra carta, com data de 26 de dezembro de 1936, foi enviada pelo cientista a Adrien Wils, um cidadão que havia escrito para ele criticando a teoria da relatividade.

Na carta resposta, que pode chegar a 8 mil libras (cerca de 10 mil euros), o cientista repreende os jornalistas por não entenderem uma de suas maiores conquistas científicas: a teoria da relatividade.

"Essa bobeira de que a teoria é extremamente difícil de entender é uma verdadeira idiotice espalhada por jornalistas superficiais", disse Einstein. EFE ep/fh/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG