Carta póstuma de Kennedy a Obama traz emoção ao discurso da saúde

Washington, 9 set (EFE).- A menção de uma carta póstuma do senador Ted Kennedy, o maior defensor da reforma sanitária no Congresso, representou o momento mais emotivo no discurso hoje do presidente de EUA, Barack Obama, aos legisladores sobre esta medida.

EFE |

A carta, segundo explicou o líder americano, a escreveu Kennedy em maio, após saber que seu tumor cerebral tinha entrado na fase terminal, e deixando instruções que não se entregasse até sua morte, ocorrida no mês passado.

Perante a presença da viúva do senador, Victoria, que acudia como convidada da primeira-dama, Michelle Obama, e que não pôde reprimir a emoção, e dos filhos deste, Obama revelou que na carta o senador descrevia a reforma sanitária como "o grande assunto por resolver da nossa sociedade".

"O que afrontamos é um assunto moral, não estão em jogo só detalhes de política, mas princípios fundamentais de justiça social e o caráter de nosso país", leu o presidente americano, que fez da reforma sanitária sua grande prioridade legislativa.

Em sua carta, Kennedy expressava sua confiança de que a medida finalmente sairia este ano.

Após o discurso de Obama, que tinha como objetivo reviver a reforma estagnada no Senado, a Casa Branca tornou público o texto íntegro da carta, na qual o legislador, conhecido como "o leão do Senado", assegura que conseguir cobertura sanitária acessível e de qualidade para todos os americanos "foi a causa da minha vida".

"E no último ano a perspectiva de uma vitória me manteve vivo e o trabalho para alcançá-la me deu energia e determinação", escreveu o senador, irmão do assassinado presidente John F. Kennedy. EFE mv /fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG