Carros conversíveis podem prejudicar a audição, diz estudo

Um estudo britânico sugere que dirigir ou transitar em um carro conversível pode prejudicar gravemente os ouvidos. A pesquisa, do Worcestershire Royal Hospital, da Inglaterra, afirma que a exposição prolongada ao barulho do motor, da estrada, do trânsito e do vento pode causar perda permanente da audição.

BBC Brasil |

Os pesquisadores mediram os níveis de ruído do lado direito e esquerdo do motorista dirigindo com a capota aberta em diferentes velocidades.

Os resultados indicam que, em uma velocidade entre 80 e 112 km/h, o ruído atingiu 88 e 90 decibéis - um nível maior do que os 85 db considerados como limite para o risco de perda de audição permanente.

Os pesquisadores repetiram os testes com diversos modelos de conversíveis na mesma estrada, local e horário - fora do considerado período do rush - e registraram os mesmos resultados, com o nível máximo de 99 db.

Os autores argumentam ainda que a combinação de ruídos a que os ouvidos são expostos em um carro conversível transitando nessas velocidades e com a capota aberta se assemelha ao barulho provocado por uma britadeira.

O estudo foi apresentado na conferência anual da Academia Americana de Otorrinolaringologia, em San Diego, na Califórnia, e publicada na revista científica Otolaryngology-Head and Neck Surgery

Precauções

De acordo com a pesquisa, os motoristas podem tomar algumas medidas para reduzir a exposição ao ruído.

O estudo sugere que o motorista pode levantar os vidros do automóvel, mesmo com a capota aberta, para diminuir essa exposição ao barulho.

Segundo os pesquisadores, o ruído é reduzido para 92 decibéis apenas com essa medida de precaução.

Além disso, o estudo sugere ainda o uso de protetores auriculares enquanto o carro estiver transitando com a capota aberta.

Especialistas alertam que os danos causados à audição são acumulados gradualmente e os efeitos podem não ser percebidos até que seja tarde demais.

Segundo o médico Mark Downs, do Instituto Nacional Real para Pessoas Surdas da Inglaterra, "a perda da audição provocada por ruídos é frequentemente possível de prevenir".

"A exposição frequente a níveis de 88-90 decibéis quando se dirige um veículo conversível por várias horas por dia pode levar, com o tempo, à perda permanente da audição", afirmou.

"Ao subir os vidros das janelas ou usar proteção auricular básica, os motoristas de carros conversíveis podem continuar aproveitando a direção enquanto protegem a audição", disse.

    Leia tudo sobre: carros

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG