Carro-bomba mata 51 e fere outros 75 em Bagdá

BAGDÁ (Reuters) - Um carro-bomba explodiu em uma populosa área comercial de Bagdá nesta terça-feira, matando 51 pessoas e ferindo 75, no pior ataque na capital iraquiana em meses. A bomba explodiu perto do principal mercado na região predominantemente xiita de al-Hurriya a noroeste de Bagdá, afirmou a polícia. A explosão deixou pilhas de destroços e fumaça no local.

Reuters |

Antes da explosão, o mercado estava cheio de consumidores no fim da tarde, comprando comida antes de voltarem para suas casas.

A explosão causou incêndios em 20 lojas e destruiu um prédio, segundo uma fonte da segurança. Muitos veículos foram danificados pela explosão, que cortou a eletricidade no local.

Ambulâncias trabalharam indo e vindo do local da explosão para carregar vítimas para hospitais da região.

Autoridades dos Estados Unidos culpam insurgentes da sunita al Qaeda pela maioria dos carros-bombas que explodiram em Bagdá em 2006 e 2007, no auge do conflito sectário no Iraque.

A capital iraquiana tem estado relativamente tranquila desde que uma trégua no dia 10 de maio encerrou semanas de luta entre as forças do Iraque e militantes leais ao clérigo Moqtada al-Sadr.

Recentemente, autoridades dos EUA e do Iraque conseguiram uma redução na taxa de violência no país para os níveis mais baixos dos últimos quatro anos.

O ataque desta terça-feira foi o pior no Iraque desde março, quando 68 pessoas foram mortas em ataques coordenados em uma área comercial de Bagdá.

Um mês antes disso, mulheres-bomba mataram 99 pessoas em ataques de suposta autoria da al Qaeda em dois populares mercados de Bagdá.

Autoridades militares dos Estados Unidos e do Iraque dizem que a al Qaeda está na clandestinidade no Iraque, mas que o grupo continua uma ameaça.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG