Carro-bomba explode diante de TV no México sem feridos

Explosão aconteceu na frente de estúdio da emissora Televisa, a principal do país

Reuters |

Um carro-bomba explodiu na manhã desta sexta-feira em Ciudad Vitoria, no norte do México, diante de um estúdio da emissora Televisa, a principal do país. Não houve feridos, informaram testemunhas e a mídia mexicana.

Reuters
Policiais mexicanos montam guarda perto de destroços de veículo que explodiu em frente a estúdio da Televisa em Ciudad Victoria, no Estado de Tamaulipas
Duas testemunhas viram os destroços carbonizados de um veículo estacionado diante do estúdio da TV na cidade, localizada no Estado de Tamaulipas. O âncora do principal programa noticioso matutino da Televisa informou que prédios nos arredores foram danificados, provocando falta de energia.

Militares e policiais isolaram a área e o sinal do canal de TV não foi restabelecido após a explosão, segundo o diário mexicano El Universal, em sua edição online.

"Confirmamos que às 0h18 de hoje um carro-bomba explodiu perto dos estúdios da Televisa Ciudad Vitoria, Tamaulipas. Nenhum colega ferido", disse o âncora Carlos Loret de Mola, pelo Twitter. "A explosão danificou edifícios a quadras de distância. Acabou a energia na área e o sinal (da emissora) não foi restabelecido", escreveu ele.

A emissora, a maior do México, não deu detalhes sobre o ocorrido. O Estado de Tamaulipas se converteu recentemente em cenário de alguns dos confrontos mais violentos entre narcotraficantes do cartel do Golfo e um grupo dissidente, os Zetas , que disputam rotas e território.

Esta semana autoridades encontraram em uma fazenda de Tamaulipas 72 corpos de supostos imigrantes centro-americanos e sul-americanos, dos quais pelo menos quatro seriam brasileiros . Eles teriam sido assassinados por narcotraficantes por se negarem a aderir às atividades criminosas, segundo testemunho de um dos sobreviventes do massacre .

Arte/iG
Presidente mexicano, Felipe Calderón, lançou guerra contra o narcotráfico logo após posse
Na onda de violência desencadeada pelo tráfico de drogas, mais de 28 mil pessoas já morreram em todo o pais desde a posse do presidente Felipe Calderón, em dezembro de 2006, incluindo civis não envolvidos com o tráfico.

    Leia tudo sobre: méxicodrogastráficocrimesnarcotráficoataqueTV

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG