foguete do Taleban atingiu o terreno do palácio presidencial apenas dois dias antes da eleição presidencial." / foguete do Taleban atingiu o terreno do palácio presidencial apenas dois dias antes da eleição presidencial." /

Carro-bomba e foguetes explodem em Cabul antes de eleição

CABUL - Um suicida bateu um carro com explosivos contra um comboio militar ocidental na capital do Afeganistão nesta terça-feira e um http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2009/08/18/misseis+caem+perto+do+palacio+presidencial+de+cabul+7939939.html target=_topfoguete do Taleban atingiu o terreno do palácio presidencial apenas dois dias antes da eleição presidencial.

Redação com agências internacionais |

Autoridades de um hospital militar afegão disseram à rede de televisão Tolo que sete pessoas morreram e ao menos 52 ficaram feridas na explosão do carro-bomba.

O detetive da polícia Abdul Ghafar Sayed-Zada disse que o alvo do atentado suicida era um comboio militar das tropas ocidentais que transportava comida, apesar de a maior parte das vítimas ser civis que passavam pelo local.

Um porta-voz da Força Internacional de Assistência e Segurança no Afeganistão (Isaf, na sigla em inglês), disse, no entanto, que combatentes estrangeiros estavam entre os mortos e feridos.


Policial afegão observa região do atentado desta terça-feira / Reuters

Diversos foguetes pequenos explodiram durante toda a noite na capital e uma fonte da polícia disse que um deles causou estragos dentro do complexo do palácio presidencial fortificado . Um segundo ataque atingiu um quartel da polícia na capital. Nenhum deles fez vítimas.

Na província Uruzgan no sul, um suicida explodiu um posto de controle na fronteira, matando três soldados afegãos e dois civis. Enquanto isso, um candidato ao conselho provincial foi assassinado na província do norte Jowzjan.

Taleban mantém ameaças

Os rebeldes talebans reiteraram nesta terça-feira as ameaças de ataques contra as eleições presidenciais e provinciais de quinta-feira no Afeganistão, para as quais defendem um boicote.

"O emirado islâmico informa de novo a todos seus compatriotas que ninguém deve participar neste processo para ingênuos, orquestrado pelos americanos. Pelo contrário, devem boicotá-lo", afirma um comunicado dos talebans.

"Todos os mujahedines devem conduzir suas operações contra o inimigo, para fazer fracassar este complô dos inimigos do Islã contra o país", acrescenta a nota.

Ao mesmo tempo, a Otan anunciou a suspensão das operações durante as eleições no Afeganistão.

O anúncio foi feito depois que o governo afegão pediu um "dia de paz", completou a Força Internacional de Assistência para a Segurança (Isaf) da Otan.

A Isaf destacou que apenas as operações consideradas necessárias para proteger a população serão realizadas.

Karzai favorito



Hamid Karzai é o favorito à reeleição / AP

Pesquisas de opinião pública mostram que Karzai provavelmente ganhará a eleição de quinta-feira, mas não com a maioria dos votos, o que requereria um segundo turno em seis semanas.

Abdullah, um oftalmologista civil, fez uma campanha energética, buscando apoio além de sua base no norte de maioria étnica Tajik.

As últimas pesquisas deram a Karzai 45% dos votos, contra 25% para Abdullah. Desde que as pesquisas começaram, Karzai tem conseguido parcerias de último minuto com alguns ex-líderes regionais, esperando que possa assegurar a vitória no primeiro turno.


Clique aqui para ver o infográfico

* Com Reuters e AFP

Leia também:

Leia mais sobre eleições no Afeganistão

    Leia tudo sobre: afeganistãoatentadostaleban

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG