Carrinhos de bebê e guarda-chuvas proibidos na cerimônia de posse de Obama

Carrinhos para bebê, guarda-chuvas, mochilas e outros objetos serão proibidos em certas partes da capital americana no dia 20 de janeiro, quando Barack Obama assumirá a presidência.

AFP |

Devido às rígidas medidas de segurança, todos que desejam presenciar a histórica cerimônia nos arredores do Congresso foram informados de que deverão deixar uma grande quantidade de objetos em casa, inclusive bolsas para alimentos. Também não serão permitidos cartazes e faixas.

"A grande maioria dos presentes estará sem assento e deverá se preparar para passar várias horas de pé", informa o comitê do Congresso encarregado de organizar a cerimônia de posse de Obama e seu vice Joe Biden.

O chamado "Inauguration Day" (Dia da Inauguração) é, no geral, frio e muitas vezes chuvoso.

Mas os funcionários já avisaram que fornecerão capas de chuva e ponchos impermeáveis se fizer muito frio ou chover.

No total haverá umas 30.000 cadeiras nos arredores do Capitólio e não se poderá levar bebê em carrinhos apesar da falta de infra-estrutura para atender crianças na zona.

"É preciso se considerar bem antes de vir com crianças, idosos ou pessoas com o sistema imunológico debilitado", afirma o comunicado oficial.

Obivamente também estão proibidos usar roupas com muitos bolsos, portar pacotes, objetos cortantes ou fogos de artifício.

O álcool não será permitido, mas os bares, restaurantes e discotecas poderão servi-lo até as 04H00 local, duas horas mais tarde do que o costume e poderão funcionar durante 24 horas entre 17 e 21 de janeiro.

A febre pela posse do primeiro presidente negro dos Estados Unidos esgotou espaço nos hotéis e levou vários habitantes de Washington a alugar quartos por milhares de dólares.

Funcionários do transporte público da capital expressaram sua preocupação ante a quantidade de passageiros extra e recomendaram que os visitantes que estejam perto do Capitólio circulem a pé.

Espera-se que o evento quebre o recorde de 1,2 milhão de presentes na posse de Lyndon Johnson em 1965, a primeira desde o assassinato de John F. Kennedy em 1963.

As duas posses de George W. Bush - em 20 de janeiro de 2001 e 2005 - atraíram apenas 300.000 pessoas cada uma, de acordo com Rebecca Pawlowski, porta-voz do grupo Destino DC, que incentiva o turismo na cidade.

oh/cn-lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG