Carolina do Norte expande retirada por causa do furacão Earl

Furacão se intensificou no Atlântico, nesta quinta-feira, com ventos de 230 km/h, enquanto se aproxima da costa leste dos EUA

iG São Paulo |

Autoridades da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, expandiram a retirada obrigatória de pessoas em novas áreas das ilhas costeira do Estado nesta quinta-feira, antes da chegada do furacão Earl, que se aproxima rapidamente.

De acordo com autoridades das equipes de assistência em emergências, as ordens afetam todos os turistas no município de Dare, assim como moradores e turistas na cidade de Nags Head.

Retiradas obrigatórias, semelhantes às que já estão em efeito na ilha de Hatteras e na ilha de Ocracoke, também foram impostas para comunidades costeiras na cidade de Morehead, segundo autoridades.

Nesta quinta-feira, o furacão Earl se intensificou no Atlântico, com ventos de 230 km/h, enquanto se aproxima da costa leste dos Estados Unidos. De acordo com o Centro Nacional de Furacões (NHC), com sede em Miami, o furacão deve passar nesta noite perto de um grupo de ilhas na Carolina do Norte, onde as autoridades divulgaram alertas que vão até Massachusetts.

De categoria quatro, em uma escala que vai até cinco, o Earl segue no sentido norte-noroeste a uma velocidade de 30 km/h. "Esperamos uma perda de força gradual, mas continuará sendo um furacão potente ao se aproximar da costa americana", explica um comunicado do NHC.

Atrás do Earl está a tempestade tropical Fiona, com ventos de até 85 km/h, que ameaça o arquipélago de Bermudas. Uma outra tempestade tropical, Gaston, também avança no Atlântico e está 2.400 quilômetros ao leste das Antilhas.

A temporada de furacões no Atlântico norte vai de junho a novembro e tem como período mais perigoso os meses de setembro e outubro.

*Com Reuters e AFP

    Leia tudo sobre: furacãoearlatlânticoeuacosta lestetempestade

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG