Carnaval em Diamantina atrai milhares de foliões

Diamantina (Minas Gerais), 14 fev.- O carnaval no Brasil não está só restrito aos grandes centros, como Rio de Janeiro, Bahia e Pernambuco.

EFE |

A cerca de 700 quilômetros do Rio de Janeiro, a maior festa popular do país toma conta das cidades históricas de Minas Gerais.

Com mais de 200 anos, Diamantina tem uma dos maiores Carnavais da região e recebe por ano 25 mil pessoas - 80% jovens de 18 a 25 anos -, que se somam aos 47 mil habitantes locais.

Em meio ao casario secular em estilo barroco do século 18 tombado pelo patrimônio cultural da humanidade, os foliões sobem e descem ladeiras ao som de marchinhas, samba, MPB e funk, pelas mesmas ruelas estreitas em que o presidente Juscelino Kubitscheck e a escrava Chica da Silva caminharam.

JK foi prefeito de Belo Horizonte, governador de Minas Gerais e o responsável pela construção de Brasília, transferindo para lá a capital federal.

Alforriada, Chica manteve uma união consensual com o rico contratador de diamantes João Fernandes de Oliveira, com quem teve 13 filhos.

Com a adesão de Diamantina ao Carnaval das cidades históricas de Minas Gerais, a prefeitura organizou os horários das saídas dos blocos e montou palcos com diferentes estilos musicais, todos com músicos da terra, detalha Márcia Betânia Oliveira Horta, secretária de Cultura, Turismo e Patrimônio de Diamantina.

"Considero os blocos ilhas de tradição, que a cada ano se renovam compondo marchinhas que fazem sátiras do cotidiano. E o melhor de tudo isso é que 100% dos artistas são locais", orgulha-se Márcia.

Muitos foliões preferem fazer seu próprio Carnaval utilizando potentes equipamentos de som, seja em frente às repúblicas ou casas alugadas, ou fixados nos automóveis. Qualquer uma das estratégias é eficaz para atrair centenas de foliões. É só o carro parar no meio da rua que logo a festa está formada.

Quem não gosta muito desse novo jeito de brincar Carnaval são os mais antigos. Com dezenas de Carnavais na cidade, Marieta Motta Moura mantém com dois irmãos uma casa no coração do centro histórico. Da janela, ela assiste à festa, mas lembra com saudade dos tempos em que imperava as escolas de samba.

"Nós tínhamos escolas, fazíamos fantasias, música, tudo. Hoje em dia esses carros de som tomaram conta. Mesmo assim a gente vem para cá porque os filhos gostam e é uma oportunidade de reencontrar os amigos", conta Marieta.

Para renovar as energias, o programa preferido dos foliões durante o dia é tomar banho de cachoeira. A mais procurada é a dos Cristais, na localidade de Biribiri, vila de uma antiga fábrica têxtil a 15 quilômetros do centro da cidade e que faz parte do Parque Estadual do Biribiri.

Um dos shows mais esperados pelo público ocorre no sábado de Carnaval, quando a banda Bat-Caverna invade o palco principal. Do alto, o homem morcego "voa" aterrissando no palco.

Além de Diamantina, o Carnaval também atrai turistas a Mariana, Ouro Preto, Tiradentes e São João Del-Rei. Todas as cidades tiveram os belos centros construídos a partir da exploração do ouro e do diamante. EFE dm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG