Carla Bruni processa empresa por vender bolsa com sua imagem nua

Paris, 12 dez (EFE) - A primeira-dama da França, Carla Bruni, processou uma empresa da ilha Reunião por vender uma bolsa com a imagem nua da cantora e ex-modelo sem autorização, informou hoje o advogado da litigante, Thierry Herzog.

EFE |

A imagem usada na bolsa da firma Pardon como anúncio publicitário provém de uma fotografia em preto e branco de Bruni feita com fins beneficentes pela luta contra a aids em 1993 e na qual aparece em pé, cobrindo apenas o púbis com as mãos.

O advogado disse à emissora "France Info" que, "no hipotético caso de a sociedade ser condenada", a indenização por perdas e danos seria destinada a fins beneficentes.

A fotografia, obra de Michel Comte, alcançou o preço de US$ 91 mil no leilão da Christie's de 10 de abril.

A bolsa, vendida a partir de cinco euros, teve uma tiragem de dez mil unidades e começou a ser vendida no início do mês na ilha francesa da Reunião, no Oceano Índico. EFE jaf/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG