Carl Lewis, Chucho Valdés e Jeremy Irons se unem à FAO contra a fome

Roma, 11 mai (EFE).- O atleta olímpico americano Carl Lewis, o pianista cubano Chucho Valdés e o ator britânico Jeremy Irons aderiram à campanha "Um bilhão de famintos", lançada hoje na internet pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO).

EFE |

Roma, 11 mai (EFE).- O atleta olímpico americano Carl Lewis, o pianista cubano Chucho Valdés e o ator britânico Jeremy Irons aderiram à campanha "Um bilhão de famintos", lançada hoje na internet pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO). Através de impactantes imagens que mostram "a face mais amarga da fome" e com "uma linguagem atrevida", a FAO pretende "ressaltar que a situação chegou ao limite" e lembra que afeta 1 bilhão de pessoas no mundo todo. "Deveríamos estar muito zangados pelo fato intolerável que nossos semelhantes em muitos países pobres sigam passando fome", ressalta o diretor-geral da FAO, Jacques Diouf, na nota, na qual chama à população a expressar seu "desgosto perante a fome mundial" e a somar-se a esta campanha. Irons colocou seu nome e sua imagem nela através de um vídeo promocional no qual interpreta um papel inspirado no apresentador de noticiários que Peter Finch encarnou no filme "Rede de intrigas" (1976) e que valeu ao ator um Oscar. "Estou indignado e não vou deixar 1 bilhão de pessoas morrerem de fome", grita o britânico no vídeo, que pode ser assistido no site www.1billionhungry.org. A campanha recebeu o apoio internacional de atletas como Lewis e o jogador francês Patrick Vieira, e de artistas como Chucho Valdés, a franco-indonésia Anggun, os americanos Dee Dee Bridgewater e Dionne Warwick, a colombiana Fanny Lu e o guineano Mory Kanté. "O pedido mundial na rede representa um chamado aos Governos para que façam da erradicação da fome sua principal prioridade", ressalta o comunicado da FAO. O documento aponta também que "se a redução da fome continua no ritmo atual, não será alcançado o objetivo de desenvolvimento do milênio que prevê em 2015 a redução a metade o percentual de pessoas que passam fome". Dos cerca de 1 bilhão que passam fome, 642 milhões vivem na Ásia e no Pacífico, 265 milhões na África Subsaariana, 53 milhões na América Latina e no Caribe, 42 milhões no Oriente Médio e no norte da África e 15 milhões em países desenvolvidos. EFE. mfe/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG