Capitão do Exército dos EUA é acusado de aceitar suborno no Iraque

Nova York, 17 ago (EFE).- Um capitão do Exército dos Estados Unidos foi acusado hoje em Nova York de aceitar subornos que somam dezenas de milhares de dólares enquanto servia no Iraque para favorecer a assinatura de contratos para obras com determinadas empresas, informou a Procuradoria federal em Manhattan.

EFE |

Bryant Williams, de 38 anos e que serviu em Bagdá em 2005 e 2006, supostamente aceitou dinheiro em troca de usar sua posição para beneficiar certas companhias na execução de diferentes projetos que, somados, envolvem valores de mais de US$ 500 mil.

Algumas das responsabilidades de Williams no Iraque eram tramitar as propostas apresentadas pelas companhias e comparecer à seleção das mesmas, assim como supervisionar a administração e a finalização dos diferentes projetos encarregados pelo Exército no valor de entre US$ 2.500 e US$ 200 mil.

Williams pode pegar até 20 anos de prisão pelo crime de fraude e outros 15 anos por aceitar suborno. Além disso, pode receber uma multa de US$ 250 mil ou três vezes superior ao valor em dinheiro dos pagamentos ilegais que recebeu.

Para a cobrança dos subornos, a acusação assegura que Williams chegou a entregar a um contratista um endereço em Iowa ao qual deveria enviar pagamentos de US$ 20 mil.

Além disso, o acusado teria inclusive pedido a outro contratista para que comprasse um anel de diamantes que Williams daria a sua esposa no aniversário de casamento do casal. EFE dvg/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG