Cão que participou de resgate a vítimas de 11-9 será clonado

Washington, 1 jul (EFE).- Um laboratório da Califórnia irá clonar o cachorro que ajudou a resgatar sobreviventes dos escombros do World Trade Center, em Nova York, após os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001.

EFE |

Trakr, um pastor alemão que vive em Los Angeles com seu dono James Symington, foi selecionado através de um concurso do laboratório BioArts Internacional que o elegeu como o cão mais "digno de ser clonado".

Os participantes do concurso "Best Friends Again" (Os Melhores Amigos de Novo, em tradução livre) deviam escrever um ensaio destacando os méritos de seu animal para que ele fosse digno da clonagem.

Segundo Symington, ele e seu cachorro estiveram entre as primeiras equipes de resgate que chegaram ao "Marco Zero" depois dos ataques terroristas, que deixaram aproximadamente 3 mil mortos.

O dono do cão afirmou que eles conseguiram localizar o último sobrevivente, que se encontrava a cerca de nove metros abaixo dos escombros.

Trakr tem 15 anos e sofre uma doença neurológica degenerativa que o impede de utilizar suas patas traseiras. Segundo especialistas, o problema pode ter relação com seu trabalho no resgate.

O diretor-geral do BioArts, Lou Hawthorne, disse ter ficado comovido com a história de Trakr. O laboratório é o único com licença para a clonagem de cachorros, gatos e espécies em extinção.

"Suas numerosas habilidades tornaram-se evidentes no pior momento para o nosso país, e vemos como uma grande honra a tarefa de cloná-lo", destacou Hawthorne. EFE ag/ab/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG