Cantora alemã acusada de contaminar homem com vírus da aids é liberada

Berlim, 21 abr (EFE).- A cantora do grupo de pop vocal alemão No Angels, Nadja Benaissa, de 26 anos, foi liberada hoje após passar dez dias detida sob a acusação de ter contaminado um homem com o vírus do HIV após manter relações sexuais com vários outros sem adverti-los sobre o perigo de contágio.

EFE |

O tribunal da cidade de Darmstadt que investiga o caso da cantora não quis dar detalhes sobre as condições de sua liberação por considerar que são de âmbito privado.

As informações transmitidas à imprensa pela Promotoria desde a detenção da cantora há dez dias, quando atuava sozinha em uma discoteca de Frankfurt, provocaram uma onda de críticas contra as autoridades.

Não só os advogados de Nadja lamentaram que a acusação tenha divulgado detalhes pessoais sobre o caso, mas a ONG Aids-Hilfe condenou a atuação policial, chamando-a de uma "forma moderna de caça de bruxas" por causa da maneira como a cantora foi detida e acusada.

Nadja foi acusada de ter mantido relações sexuais sem a devida proteção entre 2004 e 2006 com três homens, dos quais pelo menos um foi contaminado presumivelmente pela cantora.

A Promotoria abriu processo sob a acusação de lesão corporal e, caso seja declarada culpada, a cantora pode pegar uma pena de entre seis meses e dez anos de prisão.

Criado em 2000 e formado por quatro cantoras, o grupo No Angels teve sucessivos altos e baixos em sua carreira e foi considerado a réplica alemã das Spice Girls.

O grupo se separou em 2003 e, dois anos depois, se reuniu após várias tentativas de carreira solo por parte de Nadja. EFE nvm-gc/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG