Cantor porto-riquenho nega que se masturbou em voo

SAN JUAN - O cantor porto-riquenho Elvis Crespo negou que teria se masturbado a bordo de um avião procedente de Houston, Texas, de acordo com a denúncia de uma passageira feita na quarta-feira.

EFE |

O artista negou as acusações em um vídeo divulgado em sua página no "MySpace", no qual agradeceu a sua esposa e representante, Maribel Vega, sua família e seus fãs pelas "mensagens de apoio".

"Nos últimos dias, houve uma informação sobre minha pessoa baseada em um reporte policialesco. Reconheço que as acusações são muito sérias, mas são falsas, e o tempo será meu melhor aliado", afirmou Elvis Crespo.

O cantor disse ainda que "nunca" esteve preso, e negou que a polícia tenha fixado uma fiança para que saísse.

No entanto, agentes do FBI (Polícia Federal americana) o interrogaram na quinta-feira passada ao chegar a Miami no voo 190 da companhia aérea Continental.

Acrescentou que algumas notícias divulgadas pela imprensa "foram exageradas", e por isso pretende "dizer em breve toda a verdade a algum jornal".

O porto-riquenho encerrou sua mensagem agradecendo novamente a seus fãs, "por seu apoio e orações".

Caso

O relatório da polícia do condado Miami-Dade, ao qual a Agência Efe teve acesso, informa que Patricia Perea, que estava sentada ao lado do cantor, "observou" o artista se masturbando, debaixo de um cobertor, por "aproximadamente 15 minutos depois que o avião decolou".

"Ele (Crespo) começou a se masturbar e, enquanto fazia isso, retirou o cobertor e expôs" as partes íntimas, afirmou a passageira no relatório da polícia.

Funcionários da linha aérea também afirmaram ter visto Crespo se masturbar durante o voo ("com as calças arriadas e o pênis de fora") e exigiram que parasse de fazer isso, uma ordem que "ele obedeceu", acrescenta o relatório.


Leia mais sobre Porto Rico

    Leia tudo sobre: porto ricoporto-rico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG