Cantor é acusado de gerar incêndio que matou 65 na Tailândia

BANGCOC - A Polícia da Tailândia acusou hoje um cantor local de negligência por ter acendido morteiros em uma discoteca de Bangcoc e provocar o incêndio que deixou 65 mortos e 200 feridos durante a noite de ano novo.

EFE |

Saravuth Ariya, de 28 anos e vocalista de um grupo de música pop, foi detido depois que testemunhas declarassem tê-lo visto levando fogos de artifício para a casa noturna, explicou em coletiva de imprensa o subdiretor da Polícia, general Jongrak Jutanont.

Ariya nega a acusação e assegura que o grupo estava tocando no palco quando apareceram as primeiras chamas.

Segundo Jutanont, a investigação concluiu que os fogos de artifício geraram o incêndio, mas não esclareceu se a real causa foi o espetáculo pirotécnico organizado pelo clube Santika ou os morteiros lançados por clientes que foram à festa.

Leia mais sobre: incêndios

    Leia tudo sobre: incêndio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG