San Juan, 17 set (EFE).- O cantor porto-riquenho Daddy Yankee, famoso pelo sucesso Gasolina, negou que tenha apoiado por interesses econômicos o candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, John McCain.

O artista havia sido criticado nas últimas semanas por dar seu apoio ao candidato republicano, embora o cantor não possa votar nas eleições do próximo 4 de novembro, assim como os demais porto-riquenhos que vivem na ilha.

Porto Rico é uma jurisdição dos EUA desde 1898 e, em 1917, o Congresso estendeu a cidadania americana aos porto-riquenhos e aprovou a assinatura da Constituição do Estado Livre Associado (ELA) em 1952, que não permite o voto presidencial aos cidadãos do país latino que vivam na ilha.

Em entrevista à Agência Efe, o cantor ressaltou que seu apoio ao senador McCain não foi por razões econômicas, pois ele está "muito bem economicamente".

Yankee disse que "é lamentável" que o estejam criticando, pois, para ele, "é um ataque direto à liberdade de escolha". EFE jm/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.