Candidatos à Presidência do Chile entram na reta final da campanha

Santiago do Chile, 3 jan (EFE).- Após uma pausa por causa das festas natalinas, os dois candidatos presidenciais chilenos, o governista Eduardo Frei e o opositor Sebastián Piñera, entram a partir de amanhã, na reta final da campanha que levará à eleição em 17 de janeiro o sucessor de Michelle Bachelet.

EFE |

O ex-presidente Frei (1994-2000), senador democrata-cristão e candidato do Governo pela Concertação, conseguiu superar o primeiro turno do pleito em 1º de dezembro com apenas 29,6%, muito atrás do multimilionário Sebastián Piñera, porta-bandeira da direitista Coalizão pela Mudança, que obteve 44%.

Apesar da grande diferença, Piñera não conseguiu reunir a maioria absoluta para ser eleito no primeiro turno e, como ocorreu em 2006, quando perdeu para a socialista Michelle Bachelet, disputará a Presidência do Chile em um segundo turno ao aspirante da coalizão de centro-esquerda que governa o país há 20 anos.

Para ganhar, Piñera, principal acionista da companhia aérea LAN e do canal "Chilevisión", é preciso somar o apoio obtido há três semanas, mais 6%.

Para o ex-presidente Frei, no entanto, que dias atrás obteve o respaldo da coalizão esquerdista Juntos Podemos, cabe convencer a maioria dos eleitores de Enríquez-Ominami a votarem nele. EFE mf/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG