Candidato propõe uso de detector de mentiras em debate regional americano

JASPER, Indiana - Dois candidatos a um cargo congressional do Estado de Indiana concordaram em usar um detector de mentiras durante seu debate, mas uma autoridade eleitoral afirmou que a proposta é bizarra.

AP |

Acordo Ortográfico

O presidente do Nono Distrito do Partido Republicano Larry Shickles propôs na quarta-feira o uso de detectores de mentiras no debate entre o representante democrata Baron Hill, seu oponente republicano Mike Sodrel e o candidato libertário Eric Schansberg.

Os três debaterão no dia 21 de outubro, mas um dos responsáveis pelo encontro disse que detectores de mentiram não serão usados.

"Nosso comitê organizador determinou as regras e o formato e não aceitamos negociações feitas entre os candidatos", disse Alan Johnson, reitor da Universidade Vincennes.

Shickles, num carta enviada ao presidente do Nono Distrito Democrata Mike Jones, sugeriu que os candidatos usassem o detector de mentiras durante o debate no dia 21 de outubro ou em outro evento.

"O formato pode ser pouco conhecido, mas eu acho que os eleitores precisam saber tomar uma decisão clara sem as interferências habituais", disse Shickles.

O comitê de Sodrel afirmou que ele concordaria com a proposta e Schansberg disse que ele também aceitaria o uso de um detector de mentiras. Hill se recusou a comentar a questão.

Jones disse que usar um detector de mentiras num debate "simplesmente parece algo muito bizarro".

Leia mais sobre debate

    Leia tudo sobre: debate

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG