CABUL - O candidato presidencial afegão Abdullah Abdullah, principal adversário do atual presidente Hamid Karzai, pediu calma nesta terça-feira à população, momentos antes da divulgação dos primeiros resultados das eleições de quinta-feira passada.

"Peço calma aos afegãos, paciência e responsabilidade", declarou o ex-ministro das Relações Exteriores. "Creio que a população não recorrerá à violência", acrescentou.

A Comissão Eleitoral afegã deve publicar nesta terça-feira os primeiros resultados parciais das eleições presidenciais. A proclamação dos resultados definitivos está prevista para meados de setembro.

Os partidários de Karzai estão convictos que o atual presidente sairá vitorioso já no primeiro turno, mas os de Abdullah também acreditam que seu candidato liderará os resultados.


Funcionárias contam os votos em colégio eleitoral, após o término da votação

No fim de semana, Abdullah, voltou a reiterar as denúncias de irregularidades e fraudes nas eleições da semana passada.

"Segundo inúmeras informações recebidas por minha equipe de campanha, a participação em certa zonas do país foi quatro vezes maior à registrada, ou seja, entre 40 e 45% ao invés de apenas 10%", declarou, referindo-se às zonas do sul e sudeste do país, as mais afetadas pela violência dos talibãs, e onde, para os observadores, a afluência não superou os 10%.

Abdullah acrescentou que sua equipe continua investigando as denúncias para ter uma ideia completa da situação.

"Como se trata de um fraude em massa, acho que o povo do Afeganistão precisa saber o que está acontecendo e a comunidade internacional deve estar a par de nossas preocupações", afirmou.

A equipe de Abdullah anunciou ter transmitido à comissão eleitoral afegã cerca de 40 queixas, a maioria denunciando a atitude de dirigentes locais que ordenaram aos eleitores votar em Karzai.

Leia também:

Leia mais sobre eleições no Afeganistão

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.