Candidato presidencial acusa Ahmadinejad de ter arruinado o Irã

Teerã, 22 mai (EFE).- O candidato à Presidência do Irã, o independente pró-reformista Mir Hussein Moussavi, voltou hoje a acusar o presidente Mahmoud Ahmadinejad de ter arruinado o país e ter sabotado as relações do país com o mundo.

EFE |

No primeiro discurso da campanha exibido na televisão, o ex-primeiro-ministro usou números para esboçar o panorama sombrio, que, para ele, foi fruto do primeiro mandato do líder conservador.

"O país experimentou uma escalada no índice de inflação, que disparou acima de 25% e diminuiu o poder aquisitivo do povo iraniano", disse Moussavi em discurso na televisão estatal.

Para ele, este aumento da inflação, somado à alta dos preços, são as principais causas do aumento do desemprego e até mesmo do número de viciados em drogas no Irã, assim como da deterioração de todos os serviços estaduais, com a educação à frente.

O candidato presidencial aposta no fortalecimento e fomento das indústrias nacionais e um modelo de economia mais racional, que não dependa exclusivamente do petróleo.

Em política externa, Moussavi insistiu em que Ahmadinejad isolou o Irã do mundo, e que isso, longe de fortalecer o país como afirma o presidente, impulsiona ainda mais Teerã a um eventual colapso, que destruirá os pilares da revolução. EFE jm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG