Candidato derrotado se declara neutro em 2o turno na Ucrânia

KIEV (Reuters) - O ex-candidato presidencial Sergey Tigipko, terceiro colocado na eleição ucraniana de domingo, disse na quarta-feira que não apoiará nenhum candidato no segundo turno marcado para 7 de fevereiro, segundo a agência de notícias Interfax. Já assumi uma posição de neutralidade. Eles que travem uma batalha política entre si, disse à Interfax o ex-presidente do Banco Central, referindo-se ao líder oposicionista Viktor Yanukovich e à primeira-ministra Yulia Tymoshenko.

Reuters |

Tigipko, de 49 anos, teve 13 por cento dos votos no primeiro turno, e afirmou ter conversado com os dois ex-rivais. "Houve ofertas específicas, mas minha posição (de neutralidade) não mudou."

Yanukovich, 59 anos, marcado pela fraude eleitoral na eleição de 2004, reagiu obtendo 35 por cento dos votos no domingo, cerca de 10 pontos percentuais à frente da primeira-ministra.

O resultado da eleição será decisivo para moldar as relações da Ucrânia com seus poderosos vizinhos. Essa ex-república soviética, de 46 milhões de habitantes, está posicionada entre a Rússia e a União Europeia.

A votação deve também destravar uma verba do FMI para a abalada economia local. O Fundo suspendeu seu programa de 16,4 bilhões de dólares porque Kiev teria descumprido promessas de controlar o déficit orçamentário.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG