TEERÃ (Reuters) - O candidato presidencial derrotado do Irã, Mirhossein Mousavi, apelou formalmente contra o resultado da eleição neste domingo e fez um apelo a seus partidários que mantenham as manifestações pacíficas. Mousavi, derrotado nas eleições de sexta-feira pelo presidente Mahmoud Ahmadinejad, disse em um comunicado em seu site na Internet que apresentou uma apelação ao Conselho Guardião, mais alta instância legislativa da República islâmica.

"Hoje, eu apresentei oficialmente meu pedido formal ao conselho para cancelar o resultado da eleição", disse Mousavi no comunicado. "Eu exorto a nação iraniana a manter seus protestos de forma pacífica e legal no país."

Milhares de manifestantes entraram em confronto com a polícia por dois dias consecutivos desde que o presidente linha-dura Ahmadinejad venceu a eleição realizada na sexta, a qual Mousavi acusa de ter sido marcada por fraudes e irregularidades.

"Nós pedimos a autoridades que nos deixem realizar um comício nacional para que as pessoas demonstrem sua rejeição ao processo eleitoral e seus resultados", acrescentou Mousavi.

Os partidários do candidato de oposição vão manter sua campanha, com uso da cor verde, como "símbolo da liberdade, moralidade, tolerância e sabedoria religiosa", disse.

Um porta-voz de Mousavi disse que seu jornal, Kalameh-ye Sabz, e o site foram fechados.

"Infelizmente tem sido feito um grande esforço para cortar todos os meios que permitem que nos conectemos com as pessoas", disse Mousavi.

(Reportagem de Parisa Hafezi)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.