Candidato de direita vence eleições no Panamá

O empresário direitista Ricardo Martinelli, da Aliança para a Mudança, venceu as eleições presidenciais do Panamá no domingo. O presidente do Tribunal Eleitoral do país, Erasmo Pinilla, anunciou Martinelli como vencedor incontestável, depois que a apuração de 87% das urnas indicou que ele havia recebido 61% dos votos, contra apenas 37% da candidata governista Balbina Herrera, do Partido Revolucionário Democrático.

BBC Brasil |

O ex-presidente Guillermo Endara ficou em terceiro lugar.

Martinelli vinha sendo apontado como o favorito nas últimas pesquisas de opinião.

Segundo correspondentes, ele havia conseguido uma vantagem de mais de dez pontos sobre Herrera ao prometer combater duramente a criminalidade e a corrupção.

Martinelli foi candidato à Presidência nas eleições de 2004, mas obteve apenas 5% dos votos. Desta vez, o empresário fez uma campanha cara. Ele percorreu o país com a esposa, concedendo bolsas a estudantes e outros incentivos. Estima-se que tenha gastado até US$ 35 milhões.

O futuro presidente, que sucederá Martin Torrijos, deverá enfrentar uma série de desafios econômicos.

Quase um terço dos impostos arrecadados no país são gerados pelo Canal do Panamá que, com a crise global, teve seu movimento bastante reduzido.

Em 2006, o presidente Torrijos teve sua proposta para ampliar o canal aprovada em referendo, e o crescimento econômico durante sua administração foi, em média, de 8,5%.

Esta é a 5ª eleição presidencial no Panamá desde a restauração da democracia no país, em 1989. Os presidentes panamenhos são eleitos para um único mandato de cinco anos.

Leia mais sobre: Panamá

    Leia tudo sobre: panamá

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG