Candidato da oposição paraguaia diz que só perde em caso de fraude

Buenos Aires, 17 abr (EFE).- O ex-bispo católico Fernando Lugo, favorito nas pesquisas para as eleições presidenciais no Paraguai, disse que será fraude caso vença outro candidato, enquanto a candidata governista, Blanca Ovelar, pediu um pleito transparente.

EFE |

"Há 14 meses lideramos as pesquisas, sendo que as últimas nos dão quase 16 pontos de vantagem (em relação a Ovelar)", disse Lugo em entrevista publicada hoje pelo jornal argentino "Clarín".

O candidato da Aliança Patriótica para a Mudança (APC) disse que caso vença outro candidato nas eleições de domingo "não será milagre, e sim fraude".

Já Blanca Ovelar, do governante Partido Colorado, afirmou que as denúncias de Lugo aumentaram depois que começaram a crescer as intenções de voto a favor dela.

"Os paraguaios sabem fazer eleições limpas e transparentes. As últimas três eleições nacionais foram inquestionáveis", disse a candidata ao jornal local "La Nación".

"Dois meses atrás, quando as pesquisas mostravam que a Aliança tinha muitos pontos de vantagem, ninguém falava de fraude. Mas à medida que foi crescendo as intenções de voto para mim, a oposição começou a disseminar medo", disse Ovelar.

Em contrapartida, Lugo assinalou que "já houve denúncias de cédulas que aparecem marcadas, mudanças de eleitores de uma povoação para outra, além da compra de títulos de eleitor". Segundo ele, "é preciso ver o que acontecerá no dia das eleições".

Ovelar disse que o Paraguai terá "pela primeira vez" uma presidente e considerou que para "a nova realidade do país é preciso um olhar feminino".

"A mudança não significa que seja de cor nem de partido, mas sim uma mudança no conceito de política. A oposição teve espaço e não demonstrou capacidade de transformação", disse a candidata governista, que pode ser a primeira mulher a governar o país. EFE alm/rr/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG