BOGOTÁ (Reuters) - O candidato presidencial colombiano Antanas Mockus, do Partido Verde, confessou nesta terça-feira que deseja a mulher do próximo, uma declaração surpreendente, que ele mesmo admitiu que pode ser usada por adversários.

Grande surpresa desta eleição, o ex-prefeito de Bogotá está em empate técnico com o governista Juan Manuel Santos nas pesquisas para a eleição deste mês, com chances de vencer no segundo turno.

" /

BOGOTÁ (Reuters) - O candidato presidencial colombiano Antanas Mockus, do Partido Verde, confessou nesta terça-feira que deseja a mulher do próximo, uma declaração surpreendente, que ele mesmo admitiu que pode ser usada por adversários.

Grande surpresa desta eleição, o ex-prefeito de Bogotá está em empate técnico com o governista Juan Manuel Santos nas pesquisas para a eleição deste mês, com chances de vencer no segundo turno.

" /

Candidato colombiano Mockus diz que deseja mulher do próximo

BOGOTÁ (Reuters) - O candidato presidencial colombiano Antanas Mockus, do Partido Verde, confessou nesta terça-feira que deseja a mulher do próximo, uma declaração surpreendente, que ele mesmo admitiu que pode ser usada por adversários.

Grande surpresa desta eleição, o ex-prefeito de Bogotá está em empate técnico com o governista Juan Manuel Santos nas pesquisas para a eleição deste mês, com chances de vencer no segundo turno.

Reuters |

BOGOTÁ (Reuters) - O candidato presidencial colombiano Antanas Mockus, do Partido Verde, confessou nesta terça-feira que deseja a mulher do próximo, uma declaração surpreendente, que ele mesmo admitiu que pode ser usada por adversários.

Grande surpresa desta eleição, o ex-prefeito de Bogotá está em empate técnico com o governista Juan Manuel Santos nas pesquisas para a eleição deste mês, com chances de vencer no segundo turno.

"Alguns vão me compreender e vão me perdoar, outros vão dizer: 'não, esse Antanas!'. Há um mandamento que diz 'não desejarás a mulher do próximo', e confesso que às vezes desejo a mulher dele", disse o candidato à rádio Caracol.

A Colômbia é um país majoritariamente católico e moralmente conservador, e analistas dizem que a declaração pode ter repercussões negativas para o excêntrico político, um matemático de ascendência lituana.

Segundo o instituto Ipsos Napoleón Franco, Mockus caiu na última pesquisa de 38 para 34 por cento, enquanto Santos subiu de 29 para 35.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG