Candidato a vice usa religião e passado pobre para ajudar Obama

Por Sue Pleming KANSAS CITY, EUA (Reuters) - Enquanto percorre os Estados decisivos no final da corrida presidencial norte-americana, que termina na terça-feira, Joe Biden, candidato a vice-presidente pelo Partido Democrata, nunca deixa de falar sobre suas raízes operárias e católicas e dos momentos difíceis que sua família enfrentou no passado.

Reuters |

Biden, que cresceu em uma parte pobre de Scranton (Pensilvânia), é uma das maiores apostas dos democratas para atrair votos entre a classe trabalhadora de áreas tradicionalmente republicanas onde o atual presidente dos EUA, George W. Bush, decidiu a corrida a seu favor em 2004.

Nos últimos dias, o ônibus de campanha de Biden atravessou Ohio e Indiana (Estado onde os democratas venceram pela última vez em 1964), antes de o candidato voar para o norte da Flórida, uma área sabidamente conservadora.

Chamando atenção para o equilíbrio da disputa, Biden regressou novamente para Ohio nesta segunda-feira e também deve fazer campanha no Missouri e em Indiana, pedindo aos eleitores indecisos que votem no candidato Barack Obama.

"Muitos pais de família estão preocupados. As pessoas perguntam-se com uma frequência cada vez maior sobre se vão perder seu emprego", afirmou Biden em um comício realizado na Universidade Aeronáutica Embry-Riddle, em Daytona Beach (Flórida), na noite de domingo.

"Imaginem o que não significa ser uma mãe ou um pai solteiro ganhando um salário mínimo", disse Biden, lembrando que quando viveu como pai solteiro, depois da morte, em 1972, de sua mulher e de sua filha pequena, ao menos contava com um salário de senador para cuidar de seus dois filhos.

Em cada discurso, Biden lembra-se, em tom comovido, como sua família enfrentou dificuldades quando, então com 10 anos, viu o pai entrar em seu quarto para dizer-lhe que teriam de sair daquela casa e mudarem-se para Delaware em busca de trabalho.

Nesse ponto, o candidato a vice volta a falar do presente, dos dias em que a execução de hipotecas encontra-se em seu maior nível e em que os pais precisam contar notícias semelhantes para seus filhos.

"Precisamos sair deste momento difícil em que nos encontramos", afirmou Asen Kristoff, de Dayton (Ohio). "As pessoas estão realmente chateadas por aqui, em especial a classe trabalhadora", acrescentou, observando que a General Motors havia anunciado o fechamento de fábricas naquela região.

"Meus pais não têm seguro-saúde. Meu pai é dono de um pequeno negócio e não tem dinheiro para pagar um seguro", disse Sahrish Chaudhary, da Universidade de Delaware.

Biden também explora suas raízes católicas irlandesas e pontua seus discursos com expressões como "Deus ama vocês" e "Deus os abençoe".

Católicos têm mudado de voto por décadas, e se eleito, Biden será o primeiro vice-presidente católico dos Estados Unidos. John F. Kennedy foi o primeiro católico presidente.

(Reportagem adicional de Andy Sullivan em Tampa)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG