Candidato à Presidência paraguaia se reunirá com Lula amanhã

Assunção, 1 abr (EFE) - O ex-bispo Fernando Lugo, candidato de um setor da oposição paraguaia às eleições gerais do dia 20, viajará amanhã ao Brasil para se reunir com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

EFE |

Lugo, candidato da Aliança Patriótica para a Mudança (APC) e favorito nas pesquisas de intenções de voto, será recebido por Lula, a quem exporá sua posição sobre a hidroelétrica de Itaipu, segundo um comunicado da legenda do ex-prelado.

O ex-bispo incluiu as reivindicações sobre Itaipu e o aproveitamento da energia na hidroelétrica de Yacyretá, dividida com a Argentina, como eixos de sua plataforma eleitoral.

Ele ressaltou em entrevista recente à Agência Efe a "necessidade ineludível de poder renegociar, se não o tratado, pelo menos o preço da energia" de ambas as represas.

O ex-bispo defende a teoria de que o Paraguai cede ao Brasil a preço de custo e não de mercado o excedente de sua parte da energia, em virtude do tratado assinado há mais de 35 anos, durante as ditaduras militares nos dois países.

Nesse sentido, afirmou que, se chegar ao poder, será preciso ver a "metodologia, porque a renegociação do tratado mesmo poderia apresentar algumas dificuldades, devido a que tem que haver vontade de ambas as partes".

"Obter o preço justo da energia acredito que seria muito mais fácil", ressaltou.

O ex-prelado, que será acompanhado do candidato à Vice-Presidência Federico Franco, do Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA), segunda maior legenda do país, tinha anunciado ainda que presenteará Lula com um livro que possui reivindicações do Paraguai sobre Itaipu.

A comitiva do ex-religioso no Brasil estará integrada também pelo presidente do Congresso, o senador Miguel Abdón Saguier, do PLRA, assim como pelos deputados Efraín Alegre, da mesma legenda, e Rafael Filizzola, do recentemente criado Partido Democrático Progressista (PDP).

O ex-bispo terá como principais adversários nas eleições presidenciais a ex-ministra da Educação, Blanca Ovelar, do governamental Partido Colorado, no poder há 61 anos, e o general reformado Lino Oviedo, da União Nacional de Cidadãos Éticos (Unace).

EFE rg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG