de ferro às mulheres no Japão - Mundo - iG" /

Candidata fala de barreira de ferro às mulheres no Japão

TÓQUIO (Reuters) - As mulheres nos EUA podem enfrentar um teto de vidro em sua tentativa de chegar ao topo, mas, no Japão, o obstáculo que enfrentam é uma chapa de ferro. Foi a opinião dada no domingo pela ex-ministra da Defesa do Japão, Yuriko Koike, quando se preparava para lançar-se formalmente como primeira candidata mulher ao posto de primeira-ministra.

Reuters |

Ex-âncora de televisão que também comandou a pasta do Meio Ambiente, Koike é uma dos seis candidatos que pretendem contestar o ex-chanceler Taro Aso, visto como candidato favorito, na disputa para tornar-se primeiro-ministro, após a renúncia inesperada de Yasuo Fukuda na segunda-feira passada.

'Hillary usou o termo 'teto de vidro' ... mas, no Japão, não é de vidro. É uma chapa de ferro', disse Koike, 56 anos, à emissora privada Asahi TV.

'Não sou a senhora Thatcher, mas o que é preciso é uma estratégia que promova uma causa com convicção, políticas claras e solidariedade com a população', disse ela, fazendo referência à única mulher a ter sido primeira-ministra britânica. Margaret Thatcher foi conhecida como 'Dama de Ferro'.

Indagada por um âncora de TV se ela lutará com a força, mais que com a beleza, Koike respondeu: 'Naturalmente. Em primeiro lugar, porque não sou bela'.

Mais tarde, a candidata disse a jornalistas que já tem o apoio de 20 parlamentares do governista Partido Liberal Democrático (PLD), necessário para patrocinar sua candidatura na disputa pela liderança do partido, que terá lugar em 22 de setembro.

O vencedor da eleição partidária deve tornar-se primeiro-ministro, em função da maioria do PLD na câmara baixa do Parlamento, e provavelmente liderará o bloco governista em uma eleição que precisa ser realizada até setembro de 2009, mas provavelmente terá lugar antes disso.

Hillary Clinton, a favorita inicial na disputa pela indicação presidencial democrata dos EUA, mas que perdeu a disputa acirrada para Barack Obama, fez a campanha nacional mais bem sucedida de qualquer mulher até hoje na política norte-americana. Ela disse que sua disputa nas primárias pôs '18 milhões de rachaduras' no teto de vidro que até hoje manteve as mulheres fora da Casa Branca.

O candidato republicano John McCain surpreendeu o país ao escolher a relativamente desconhecida governadora do Alasca, Sarah Palin, como sua companheira de chapa. Se McCain vencer a eleição, Palin será a primeira mulher a ser vice-presidente dos Estados Unidos.

As mulheres japonesas perdem para as de muitos outros países desenvolvidos nos corredores do poder, mas Koike enfrenta outros obstáculos também, entre eles o fato de ter trocado de partido no passado.

Sua carreira política começou na oposição, e ela chegou a ser protegida do líder do oposicionista Partido Democrático, Ichiro Ozawa.

Leia mais sobre: mulheres - Japão

    Leia tudo sobre: japão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG