Candidata diz ser única capaz de derrotar presidente no pleito da Indonésia

Jacarta, 3 jul (EFE).- Com uma mensagem nacionalista, a ex-presidente Megawati Sukarnoputri se disse hoje, a cinco dias das eleições na Indonésia, como a única candidata capaz de derrotar o atual presidente, Susilo Bambang Yudhoyono.

EFE |

O líder do Partido Democrático da Indonésia para a Luta (PDI-P), para quem as pesquisas dão entre 10% e 17% dos votos, defendeu um protecionismo econômico que livre a sua nação de vínculos externos, durante uma reunião com a imprensa estrangeira em Jacarta.

"Queremos devolver à Indonésia sua independência", afirmou a filha de Sukarno, o líder nacionalista indonésio que se transformou no icônico primeiro presidente do país.

Segundo explicou Megawati em discurso pausado e simples, este plano econômico estaria "centrado na pessoa" e "dependeria em grande medida da produção nacional", como contraposição aos modelos de desenvolvimento baseados no setor externo e no investimento estrangeiro.

No entanto, ela assinalou que não fechará as portas aos investidores estrangeiros, embora deva "revisar" alguns pontos de seus contratos se chegar à Presidência para incluir aspectos agora desatendidos, como a proteção do meio ambiente.

Megawati advertiu do risco de fraude maciça que se abate sobre o pleito, porque descobriram muitas irregularidades, e não descartou que possa impugnar legalmente o resultado.

A ex-presidente se mostrou "muito preocupada" e responsabilizou inteiramente destes problemas o Governo de Susilo Bambang Yudhoyono e à Comissão Eleitoral Central.

No dia 8 de julho será eleito o próximo presidente do país entre Yudhoyono, o favorito nas pesquisas, Megawati e Jusuf Kalla, o atual vice-presidente do país.

A Indonésia realizou em abril eleições parlamentares vencidas pelo Partido Democrata (PD), de Yudhoyono, ao obter mais de 20% dos votos válidos emitidos. EFE jpm/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG