Por Zoran Radosavljevic ZAGREB (Reuters) - Os croatas foram às urnas neste domingo para escolher um novo presidente, com as chances maiores de vitória do candidato oposicionista, que promete apoiar a campanha governamental de combate à corrupção, uma parte fundamental da candidatura do país para ingressar na União Europeia.

O social democrata Ivo Josipovic, 52 anos, professor de Direito e compositor, que derrotou 11 outros candidatos no primeiro turno da eleição, em 27 de dezembro, tem distância sólida em relação ao prefeito independente de Zagreb, Milan Bandic, nas pesquisas de intenção de voto.

Ambos defendem a meta da Croácia de completar este ano as negociações para o ingresso do país na UE, com vistas a entrar no bloco em 2012. Combater a corrupção é a principal exigência que Zagreb terá que satisfazer, além de promover uma reforma em seu Judiciário e na administração pública.

"Temos um candidato que é um trabalhador incansável (Bandic) e um que é acadêmico. O ideal seria uma combinação dos dois. Sou da classe trabalhadora, por isso votei no trabalhador," disse o aposentado Miljenko Jovic, que votou em Zagreb.

A última pesquisa de opinião publicada atribuía a Josipovic, novato na ala política, 52 a 55 por cento das intenções de voto, contra 45 por cento para Bandic, que concorre como independente, depois de ter sido expulso do Partido Social-Democrata por manter sua candidatura.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.