Um novo drama de imigração clandestina no arquipélago espanhol das Canárias fez vinte mortos, entre eles 14 crianças ou adolescentes, durante o naufrágio de uma embarcação que os transportava, perto da ilha de Lanzarote, anunciaram nesta segunda-feira as autoridades regionais.

Uma barcaça vinda da África do Norte virou domingo à noite, perto de Arrecife, uma das principais cidades desta ilha turística, numa região rochosa.

Segundo o depoimento de um dos sobreviventes, a embarcação, de seis a sete metros de comprimento, estava ocupada por 28 pessoas, entre elas muitas crianças e mulheres.

Seis puderam ser salvas por surfistas que estavam numa praia próxima, e levaram suas pranchas para tentar salvar as que caíram na água, explicou à AFP uma porta-voz da prefeitura das Canárias.

Os corpos de três pessoas ainda não foram recuperados.

Sábado passado, chegaram 78 clandestinos, entre eles oito meinores, a Tenerife. Nesta segunda-feira, uma outra embarcação, com 65 pessoas de origem subsaariana, foi interceptada ao longo desta mesma ilha.

As Canárias representam uma das principais portas de entrada européias para os imigrantes provenientes da África subsaariana e do Magreb.

bur-ot/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.