Canadenses assassinados em Puerto Vallarta eram traficantes de drogas

Toronto (Canadá), 28 set (EFE).- Os dois canadenses assassinados a tiros no domingo em Puerto Vallarta (México), Gordon Douglas Kendall e Jeffrey Ronald Ivans, eram conhecidos no Canadá por suas conexões com o tráfico de drogas, afirmou hoje a Polícia.

EFE |

Vários meios de comunicação locais assinalaram que a Polícia da província de Colúmbia Britânica assim como a Polícia Montada do Canadá sabiam que os dois assassinados eram conhecidos usuários de drogas e traficantes de narcóticos.

As fontes policiais consultadas pela imprensa acrescentaram que o assassinato dos dois canadenses estaria relacionado com a guerra entre cartéis no México.

Oficialmente, o sargento Shinder Kirk, membro da Força Integrada contra o Crime Organizado de Colúmbia Britânica, assinalou que os dois assassinados "estavam no radar policial" e que não podiam "falar de nenhuma investigação que pudesse estar em andamento ou não".

Kirk acrescentou: "sabíamos que os dois estavam envolvidos no tráfico de drogas há algum tempo e conhecíamos algumas de suas recentes atividades no México".

Através de um comunicado, a embaixada do México no Canadá afirmou que "estas mortes parecem ser um acerto de contas. No entanto, as apropriadas autoridades mexicanas estão realizando uma investigação para esclarecer o caso".

Segundo o periódico The Globe and Mail, os dois mortos eram da localidade de Kamloops, na província da Colúmbia Britânica, e viviam no México há cerca de um ano. EFE jcr/fk

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG