Omar Khadr, mais jovem preso do centro de detenção, é acusado de assassinato, conspiração e apoio ao terrorismo

O canadense Omar Khadr, último ocidental mantido preso pelos EUA no centro de detenção da Baía de Guantánamo, em Cuba, declarou ser culpado de todas as acusações que pesam contra ele, inclusive a de assassinato.

Khadr, que tinha 15 anos quando foi capturado pelas forças militares americanas no Afeganistão, em 2002, é também o mais jovem preso em Guantánamo. Seu julgamento foi retomado hoje, após uma pausa de quase dois meses.

Khadr, hoje com 23 anos, é acusado de lançar a granada que matou o sargento americano Christopher Speer no Afeganistão em 2002. Ele também é acusado de conspiração, espionagem e apoio ao terrorismo.

O julgamento do canadense teve início em agosto, mas foi interrompido porque seu advogado passou mal em uma audiência.

Com AP, BBC e AFP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.