Canadense pega prisão perpétua por matar filha para salvar namoro

Toronto (Canadá), 30 jan (EFE).- Penny Boudreau, uma canadense de 34 anos, foi condenada hoje à prisão perpétua por assassinar a filha de 12 anos depois que seu namorado pediu para escolher entre a menina ou ele, informou a imprensa local.

EFE |

O corpo congelado de Karissa Boudreau foi encontrado em 9 de fevereiro de 2008 em Bridgewater, uma pequena localidade da província de Nova Escócia, duas semanas após seu desaparecimento.

O caso de Karissa comoveu o país quando a mãe surgiu desconsolada em diferentes cadeias de televisão, implorando pelo retorno da filha.

No entanto, a Polícia começou a suspeitar da inocência de Penny Boudreau e organizou uma operação disfarçada na qual alguns agentes se fizeram passar por criminosos dispostos a destruir possíveis provas que as autoridades tivessem contra ela.

Boudreau finalmente admitiu perante os supostos criminosos que tinha assassinado a filha estrangulando-a com uma corda e que tinha jogado seu corpo em um rio.

Ele acrescentou que seu namorado tinha dado um ultimato no qual, para salvar sua relação amorosa, tinha que escolher entre Karissa ou ele.

Penny Boudreau confessou o assassinato depois que a Polícia revelou a gravação na qual descrevia a morte de Karissa perante os supostos criminosos.

Boudreau foi a única pessoa sentenciada pela morte de Karissa, já que a Polícia determinou que seu namorado, Vernon Macumber, não tinha conhecimento das ações de sua companheira.

Após ser sentenciada, Boudreau se limitou a dizer "sinto muito".

EFE jcr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG