Nascido no Irã, mas naturalizado canadense, acusado usou sua empresa em Toronto para exportar ao país

O cidadão canadense de origem iraniana Mahmoud Yadegari foi declarado culpado em Toronto de tentar enviar ao Irã artefatos que poderiam ser utilizados para construir armamento nuclear, informou na última tera-feira a imprensa local.

Yadegari, de 36 anos, foi considerado culpado de nove das dez acusações que pesavam sobre ele e poderá enfrentar penas de até 10 anos de prisão e multas que chegam a US$ 500 mil. A sentença será divulgada no dia 29 de julho, segundo a imprensa do Canadá.

Nascido no Irã, mas naturalizado canadense, ele utilizou sua empresa em Toronto para tentar exportar para a República Islâmica sensores de pressão que tinha comprado de empresas americanas e que podem ser utilizados para o enriquecimento de urânio.

Yadegari foi detido em abril do ano passado após uma investigação de dois meses realizada conjuntamente por autoridades canadenses e americanas.

O caso do canadense chamou a atenção internacional e inclusive do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, que em fevereiro propôs que Yadegari fosse incluído em uma troca pelos três turistas americanos detidos na fronteira entre Irã e Iraque.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.