TORONTO (Reuters) - O governo do Canadá e o da província de Ontário anunciaram neste sábado que irão seguir a medida dos Estados Unidos e fornecer 4 bilhões de dólares canadenses (3,3 bilhões de dólares norte-americanos) em empréstimos emergenciais às unidades locais das problemáticas montadoras norte-americanas, para mantê-las operando enquanto reestruturam seus negócios. O pacote, anunciado pelo primeiro-ministro do Canadá, Stephen Harper, e pelo premier de Ontário, Danton McGuinty, é anunciado um dia após a Casa Branca ter revelado um plano de 17,4 bilhões de dólares para dar suporte à indústria automotiva de Detroit.

Harper também anunciou duas novas medidas federais para ajudar a indústria como um todo -- uma para dar auxílio aos fornecedores e outra para ajudar que consumidores consigam crédito para comprar carros.

O governo federal propiciará 2,7 bilhões de dólares canadenses em empréstimos de curto prazo, e a província de Ontário entrará com 1,3 bilhão de dólares canadenses. Harper disse que o governo espera recuperar o dinheiro, mas reconhece que parte dele está em risco.

Harper disse que a ajuda reflete a porção de 20 por cento da capacidade de produção do Canadá ante o mercado da América do Norte. Ele disse que o Canadá não irá permitir uma reestruturação da indústria de uma forma que poderá levar à realocação de fábricas canadenses para os Estados Unidos.

"Essas são circunstâncias extraordinárias que requerem medidas extraordinárias", disse McGuinty em uma coletiva de imprensa com Harper.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.