Toronto (Canadá), 2 mar (EFE).- As autoridades militares canadenses negaram hoje qualquer responsabilidade nas mortes de três crianças afegãs, ocorridas em 23 de fevereiro, e culparam do crime insurgentes talibãs.

O incidente aconteceu em 23 de fevereiro na localidade de Salehan, 15 quilômetros ao oeste da cidade de Kandahar, quando várias crianças brincavam com uma bomba.

A explosão matou na hora duas crianças, enquanto uma terceira faleceu posteriormente e outra ficou gravemente ferida.

As mortes provocaram protestos dos habitantes de Salehan, que responsabilizaram as Forças Armadas canadenses que atuam na região de terem abandonado a bomba que causou a morte dos menores.

Um dia antes do incidente, soldados canadenses tinham realizado testes de artilharia a centenas de metros de local.

O Ministério da Defesa do Canadá disse hoje que "as conclusões preliminares, baseadas na evidência coletada, entrevistas de testemunhas e análise de resíduos do explosivo determinaram que a bomba que causou a explosão foi provavelmente" um artefato improvisado ou mina.

As bombas improvisadas são a principal arma utilizada pelos insurgentes talibãs contra as forças canadenses desdobradas no Afeganistão, compostas por 2.500 soldados e concentradas em sua maioria na província de Kandahar. EFE jcr/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.