Canadá nega crise com México por exigência de vistos a mexicanos

Toronto (Canadá), 7 ago (EFE).- O Canadá disse hoje que as relações com o México não foram enfraquecidas, mesmo depois que o país passou a exigir de cidadãos mexicanos visto de entrada em território canadense, em julho, afirmando que o vínculo entre os dois Estados é muito forte.

EFE |

Altos funcionários canadenses também disseram hoje durante uma entrevista coletiva às vésperas da cúpula de países norte-americanos, que será realizada entre 9 e 10 de agosto em Guadalajara (México), que a relação entre o presidente mexicano, Felipe Calderón, e o premiê canadense, Stephen Harper, é muito boa.

O escritório do primeiro-ministro canadense aproveitou para anunciar que Harper viajará para o Panamá no dia 11 de agosto, logo após a cúpula de Guadalajara, para encontros com o líder panamenho, Ricardo Martinelli.

Porta-vozes do primeiro-ministro canadense afirmaram que a reunião com Martinelli servirá para reforçar as negociações de um acordo de livre-comércio entre as duas nações que se encontra "em fase avançada".

O Governo canadense anunciou que dia 16 de setembro Harper viajará para Washington para se reunir com Barack Obama, a convite do governante americano.

Sobre a cúpula de Guadalajara, o porta-voz do primeiro-ministro, Dimitri Soudas, disse que não prevê que o Canadá anuncie a suspensão dos vistos durante a reunião e acrescentou que a medida está funcionando para reduzir bastante o número de solicitações de refúgio por parte de mexicanos.

No último dia 13 de julho o Canadá anunciou a imposição de vistos aos cidadãos mexicanos pelo rápido aumento de pedidos de refúgio de pessoas procedentes do país latino-americano. EFE jcr/fk-db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG