Canadá e UE começam a negociar convênio de associação econômica

Toronto (Canadá), 17 out (EFE) - O Canadá e a União Européia (UE) acordaram hoje, na cidade de Québec, em iniciar negociações para o estabelecimento de um ambicioso convênio de associação econômica, durante uma cúpula bilateral dominada pela crise financeira mundial. O acordo foi alcançado pelo primeiro-ministro canadense, Stephen Harper, pelo presidente da França, Nicolas Sarkozy -que ocupa a Presidência de turno da UE- e pelo titular da Comissão Européia (CE), o português José Manuel Durão Barroso. Decidimos levar nossa cooperação econômica a um nível totalmente diferente. A União Européia e Canadá concluíram um estudo econômico e acordaram em definir os mandatos para negociar uma associação econômica muito ambiciosa, disse Harper em entrevista coletiva.

EFE |

A negociação do convênio de associação começará "o mais rápido possível" em 2009.

Harper, que na terça-feira foi reeleito como primeiro-ministro canadense após vencer suas segundas eleições gerais, também afirmou que nestes momentos de crise econômica mundial seria um erro seguir políticas protecionistas.

"Temos que rejeitar o protecionismo e lutar para que estas barreiras desapareçam", destacou.

Sarkozy e Barroso também qualificaram o acordo que UE e Canadá começaram a negociar de "ambicioso" e consideraram qualquer tendência protecionista como uma ameaça à atual situação mundial.

"A resposta à crise não é protecionismo", afirmou o presidente francês, enquanto o presidente da CE disse que há interesse "em um acordo ambicioso" e "aberto sobre sua forma final".

Outro dos temas tratados durante a cúpula foi a situação no Afeganistão, onde tanto UE quanto Canadá mantêm contingentes militares.

A crise financeira mundial foi o grande tema da reunião, ao se transformar em uma das questões que mais tempo consumiu no encontro dos três líderes políticos.

Sarkozy, Harper e Barroso expressaram seu apoio à cúpula extraordinária do Grupo dos Oito (G8, formado por Estados Unidos, Canadá, Japão, Rússia, Alemanha, França, Itália e Reino Unido), anunciada esta semana.

O presidente francês e Barroso reduziram sua visita ao Canadá para viajar amanhã aos Estados Unidos e se reunir em Camp David com o governante americano, George W. Bush.

A Casa Branca disse hoje que o encontro abordará "os recentes esforços de coordenação" sobre a crise financeira e que não se espera que amanhã seja anunciado quando e onde ocorrerá a cúpula de emergência do G8. EFE jcr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG